O nosso website será lançado brevemente.

O QUE É A CÁ SE FAZEM?

Cá se fazem é uma ferramenta web e mobile que pretende acessibilizar a pequena produção aos consumidores, na região do Algarve.

Nasce da perceção de que as alterações nos padrões de produção e consumo alimentares têm elevados impactos económicos, ambientais e sociais, sendo urgente alterar essas dinâmicas e devolver a supremacia aos circuitos curtos.

Surge, ainda, da necessidade de responder a uma maior sensibilidade dos cidadãos para o impacto das suas opções de consumo, procurando cada vez mais produtos locais, sazonais e produzidos de forma sustentável.

Acreditamos que, ao tornar a produção local acessível, potenciamos a economia regional, reduzimos a pegada ambiental dos alimentos que colocamos à mesa, garantimos melhor controlo e confiança nos produtos e contribuímos para a rentabilidade dos pequenos produtores.

Queremos muito contribuir para que cada refeição tenha uma história criada e vivida perto de si!

COMO FUNCIONA?

Georreferenciamos produtos e produtores de toda a região do Algarve, identificando os seus locais de produção e/ou venda.

Informamos o consumidor sobre produtos e produtores identificados em cada concelho, facultando dados sobre os modos de produção, as hortas e as culturas disponíveis, além da sazonalidade dos produtos.

Os produtores referenciados foram visitados para validação dos métodos de produção e comercialização, à data de lançamento da aplicação.

Facto 1: Em média um alimento percorre 2.400 quilómetros até chegar ao nosso prato, o que implica elevado impacto ambiental.

Facto 2: O consumo de produtos locais reduz os seus custos ambientais, origina mais emprego, contribui para o povoamento rural e ajuda a preservar a cultura e identidade.

Facto 3: Para se ter 1 kg de carne de vaca são consumidos no total 15.400 litros de água e, por cada animal, cerca de 16 quilos de cereais. A produção de carne a uma escala global implica, ainda, alteração nas paisagens devido à ocupação de solo para pastagens, assim como emissão de 14,5% dos gases de efeito de estufa lançados atualmente para a atmosfera. Se a dieta mediterrânea fosse recuperada e com isso reduzido o consumo de carne, as emissões seriam reduzidas em 72%.

Facto 4: Muitos pequenos produtores foram ultrapassados pelo regime de produção intensivo dos grandes industriais, vendo os seus rendimentos reduzidos. O consumo de produtos locais apoia a economia local, reforça o sistema produtivo e aumenta a competitividade da produção familiar.

Facto 5: Consumir local significa ter acesso a alimentos produzidos com respeito pelo seu ciclo natural de crescimento, resultando numa maior frescura, qualidade e sabor.

Promovido por:

Cofinanciado por:

Parceiros: